Tuesday, December 18, 2007

?!

Palavra do dia: Fodasse!

4 comments:

LOOOOL! said...

LOOOOL!

"Palavra do dia: Fodasse!"

Isto é deveras engraçado. Para além de usar mais calão que um bronco nortenho (sem ofensa para aqueles que o são), ainda o escreve com erros ortográficos. Fodasse não existe, quando muito fodesse; mas o que creio que queres dizer é FODA-SE!
Pronto lá está: "Quem não sabe é como quem não vê!"

João Fernandes said...

Antes demais peço desculpa a quem for o Loool, nome tao original miudo. Pah está claro que se não és Deus muito provavelmente és o seu filho, a ti eu te venero Jesus da eterna razao e que tudo sabe. Sim porque criticar um gajo com criticas destructivas é sempre o máximo, especialmente no blog dele, grande vergonha que deve ter passado. Pah se queres saber cago de alto para ti,- lá estou eu com o meu calão de um bronco nortenho, sou mesmo assim -, porque criticar alguém quando não se tem nada mais interessante para se fazer na vida do que corrigir um palavrão torna-se triste, não que o sejas, longe disso. Apenas te acho engraçado de uma forma patética, agora fico á espera que leias este texto e fiques á espera de encontrar mais um erro para me enxovalhares publicamente, vou passar uma vergonha!
Se fosse conhecido dizia que eras o Pacheco Pereira.

herói anarquista said...

Light travels faster than sound. This is why some people appear bright until they speak.
enough said.

LOL! Sou eu outra vez, o LOOOOL! said...

Malheureusement (como dizem os franceses) não sou um, nem porventura sou o outro. E o meu comentário ficaria por aqui, caso fosse o meu desejo ser insultado semipublicamente, como não o é, responderei à burrice com a mesma moeda.
Primeiramente, não era o meu desejo apelidá-lo de bronco apenas estabelecer a comparação para que no futuro pudesse evitar repetições, daí que acho completamente desnecessária a ofensa (por outro lado até gostei, sei que não passei despercebido, que era mesmo isso que queria, e caso não o tivesse feito não poderiamos iniciar este monólogo assistido!).
Poderia agora começar a enumerar os aspectos menos bons da sua escrita e passar para as incoerencias, terminando por afirmar que ainda está preso nos anos 70 (por usar a expressão «Pá»). Mas não o farei, até porque já o fiz [UPS!].
Passemos então desse ponto para o seguinte em que começaria por dizer que lamento que tenhas como modelos de vida personagens anarquistas, de ter sido, de facto, uma infância difícil mas para quê culpar tudo na sociedade? Heim?
Termino dando graças a Nosso Senhor por nos dar o entretenimento para o serão, e com isto despeço-me até à sua próxima "postadela".


O LOOOL!, cujo nome real não estou disposta a divulgar por ter de admitir, aí sim, publicamente que ando a ler esta porcaria!