Monday, September 04, 2006

Cummings, Ramones e eu

Hoje é dia 4 de setembro, um dia como outro qualquer. A contagem decrescente para o início das aulas cada vez apresenta menos números e não há-de faltar muito para que já andemos de mochilas ás costas de novo. Tenho saudades do ano passado, foi muito provavelmente o melhor ano que vivi, este para meu mal continua igual a tantos outros que foram perdidos no meio de tantos dias. Hoje como é 4 de setembro não escrevo sobre nada, divago até me fartar de martelar sobre o teclado, os dias passam e os melhores momentos que passo são aqueles de olhos fechados sobre a almofada. Já não vale a pena escrever para agradar, já não dá gozo viver para agradar, vivo melhor quando estou sozinho, tempo de pensar. Faz-me lembrar uma música do rapper brasileiro Gabriel, o pensador chamada "Sorria", acreditem que se vive melhor quando se sorri e não se dá tanta importância a banalidades.

Ouvi pela primeira vez Iron Maiden na minha pré-adolescência, deveria de ter uns 11 anos. Nunca percebi muito bem porquê mas apaixonei-me por aquela banda que não sabia nada. Hoje quase que vivo ao som de Maiden e sinto-me feliz por isso. Na generalidade sinto-me feliz por ter crescido a ouvir boa música, nunca tendo ouvido muito as músicas da geração MTV. Hoje olho para trás e gosto de me lembrar que quando tinha 8 anos li um livro num dia, era só daqueles das aventuras, mas a partir desse vierem todos os outros e ainda muitos hão-de vir.

Mas há dias em que não se pode sorrir, há dias em que não conseguimos fazer piadas a torto e a direito, eramos todos bem mais felizes se assim fosse. "Poison Heart" é uma música de uma banda não muito conhecida, os Ramones, gosto muito dessa música abre os olhos quando é preciso. Abrem os olhos mas só a quem quer, outros preferem continuar com os ditos cerrados. Gosto de viver no meu mundo mas há que saber identificar o mal onde ele existe, para o combater é preciso levantarmo-nos, falar e eventualmente ferir alguém. Se não tivessem sido assim feitas as revoluções já não tinha escrito isto.

"O mais desperdiçado dos dias são aqueles em que não se dá uma gargalhada" - E. E. Cummings

Como eu te entendo caro E. E., seja lá o que significar E. E.

3 comments:

diana . said...

dps da conversa deprimente de ontem mandas me para aqi ler xD
eu ca acho qe um sorriso vale um dia (:
ontem estava dificil .. mas pronto , tu e o teu humor sa..sarcastico xD
va, vai la ver a floribela a casar se com o marco antonio (x

bjinho (:
ps. wow.. estes meus coments.. (x

Miss_Zoya said...

Acho que escreves muito bem, gostei!Mas aqui neste ultimo post, concordo que realmente rir é a melhor coisa, e ajuda-nos a ignorar as pequenas futilidades da vida. Porém, acho que mais importante ainda é, sem duvida, rir nos dias em que te apetece tudo menos isso. Devemos ver os nossos problemas de outro prisma...rir de nós próprios. Isso sim é um grande desafio e a melhor atitude adoptar no quotidiano. =) Bjokas **

margarida said...

Rir... Só depois de chorar. Deixa-me chorar, toda a magoa, deixa-me estar triste, com tudo o que se passa na minha vida, deixa-me estar sozinha, por achar que todas as pessoas me trairam, deixa-me cair, por ter apanhado tanto que chagar ao chão é um alivio. Deixa-me viver essa dor enorme, para me levantar e ser mais alta que nunca. Deixa-me então rir, rir cheia de vontade.

Temos é de viver, viver o que exitir, sem caírmos em esageros e mascararmo-nos naquilo que não somos e não temos. Temos de começar por nós e ser, ser muito. Só assim chegaremos... só assim um dia se poderá dizer que existimos.